Cidades

Padrasto é suspeito de matar enteado de 2 anos espancado, em Catalão

Padrasto foi preso enquanto tentava fugir da cidade

diario da manha

O que era para ser mais um atendimento corriqueiro do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO), após ser acionado para auxiliar um jovem com uma criança engasgada, terminou com a prisão do rapaz que é padrasto do menino, suspeito de matar o enteado de apenas 2 anos espancado, em Catalão.

O DM Online conversou por telefone com o Capitão Aurélio, que atendeu a ocorrência na manhã desta sexta-feira (27/9). Conforme o relato do bombeiro, a equipe foi chamada para atender a ocorrência de uma criança engasgada no município.

“Nossa equipe após ser acionada para atender a ocorrência se deslocou até o local, e do lado de fora encontramos um rapaz com a criança no colo e deita de bruço, dando tapinha nas costas dela, na ideia de desengasgá-lo”, explica o Capitão.

Conforme o Capitão, a equipe assumiu o trabalho e percebeu que a criança não estava respirando. “Os bombeiros perceberam que ele estava em parada respiratória com os lábios arroxeados, as mãozinhas arroxeadas, que indicava que o menino estava há 15 minutos sem respiração. A equipe de resgate então começou o trabalho de massagem para que a criança voltasse a respirar”, explica.

Foto: Reprodução

Após iniciar o trabalho ainda no bairro onde a família mora, a equipe de socorristas dos bombeiros levou o menino para o hospital, no entanto no caminho para unidade de saúde, os bombeiros notaram que a criança apresentava vários hematomas pelo corpo lesões na cabeça, nas costas e nas pernas.

Padrasto suspeito foi preso enquanto tentava fugir da cidade

O Capitão afirmou que no hospital, a equipe informou aos médicos da unidade das lesões, o que foi constatado pelos profissionais da unidade. Uma equipe da Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) e o Conselho Tutelar da cidade foram informados sobre a ocorrência.

De acordo com o relatado pelo comandante, os médicos da unidade suspeitaram até mesmo que o menino tem fraturado alguns ossos devido as lesões. O Capitão afirmou que as equipes da PM após serem informadas sobre a ocorrência encontraram o rapaz, pronto para deixar a cidade, mas o jovem acabou presos suspeito do crime.

O caso foi registrado na delegacia de polícia da cidade, e o delegado que registrou a ocorrência espera o laudo do médico legista para determinar que o padrasto vai ser indiciado por homicídio culposo (quando não há a intenção de matar) ou doloso.

Comentários