Cidades

Dono de clínica que mantinha internos em cárcere privado é preso

A clínica foi fechada na última sexta-feira (20/9) em uma ação conjunta da vigilância sanitária e da PCGO

diario da manha
Foto: Reprodução

A Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO), prendeu na tarde da última terça-feira (24/9), o dono da clínica de reabilitação de dependentes químicos que mantinha internos em cárcere privado, em Aragoiânia, na Região Central do Estado, a 35 quilômetros da capital.

Com o cumprimento do mandado de prisão temporária de Célio Luiz da Rocha, de 59 anos, já são três prisões. A clínica foi fechada na última sexta-feira (20/9) em uma ação conjunta da vigilância sanitária e da PCGO.

A Clínica Iluminar mantinha mais de 100 internos, dentre eles dependentes químicos, portadores de doenças crônicas, idosos e adolescentes. O centro de reabilitação é acusado de maus tratos, tortura, cárcere privado, dentre outros crimes que estão sendo investigados.

Na última semana, os coordenadores da clínica de reabilitação, Suzana Stuart Ferreira Medeiros, de 42 anos e Duarte Vaz da Silva, de 31, foram presos em flagrante por cárcere privado e maus tratos.

Objetos eram usados para tortutar as vítimas do cárcere privado

Além do cárcere, foi confirmado falta de higiene e instalações precárias no local. De acordo com relatos dos internos, quando eles eram buscados à força em suas casas para irem para a clínica mantinham relações sexuais com os responsáveis do lugar.

Segundo os internos além de agressões físicas, choques e abuso sexuais com as internas mulheres, remédios eram manipulados sem auxílio de um profissional competente.

No local foram apreendidos um facão, um porrete, remédios e uma lanterna de choque, que eram utilizados para agredir as vítimas. Nos últimos dois anos, três pessoas morreram no local. As mortes estão sendo investigadas.

Comentários