Aparecida de Goiânia

Homem é morto a tiros ao tentar vender arma em Aparecida de Goiânia

Vítima foi baleada no momento que retirou as munições da arma que estava vendendo para os suspeitos.

diario da manha
Foto: Reprodução

Um homem foi morto a tiros na noite da última quinta-feira (1/8) no quintal de sua casa, no setor Village Garavelo, em Aparecida de Goiânia, região metropolitana da capital, após tentar vender uma arma ilegal.

O DM Online entrou em contato com a Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) em busca de mais detalhes sobre a ocorrência. De acordo com a PC, a Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) foi chamada por vizinhos da residência, após eles ouvirem disparos de arma de fogo.

Após ser informada sobre a ocorrência, uma viatura se deslocou até o local e constatou a veracidade das informações. No local a equipe policial identificou a vítima como Dourivan Sousa Cabral Junior, que estava caído no quintal da residência após ser baleado por tiros de uma arma de calibre .45.

Na negociação para vender a arma, vítima tirou as balas do revólver e foi alvejado pelos suspeitos

De acordo com a polícia, os familiares de Dourivan, afirmaram que a vítima recebeu dois suspeitos para negociar a venda de um revólver calibre 38 ilegal. A PM afirmou que os suspeitos estiveram na casa de Dourivan momentos antes para efetuar a compra e o pagamento da arma e que um dos suspeitos antede pelo nome de Matheuzinho, estava acompanhado de um comparsa durante a negociação.

Segundo os familiares da vítima contaram à polícia, Dourivan tirou as munições da arma que estava negociando e nesse momento Matheuzinho sacou uma pistola calibre .45 atirou contra a vítima, Dourivan ainda tentou correr, mas caiu no quintal de casa com as munições do revólver calibre 38 ao qual estava tentando vender aos suspeitos em sua mão esquerda.

Após o crime os familiares da vítima afirmaram que os suspeitos fugiram em um carro de cor prata, a equipe policial ainda fez busca pela região, mas não conseguiu prender os suspeitos pelo crime. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (SAMU) esteve no local e atestou o óbito de Dourivan.

O caso vai ser investigado pelo Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Aparecida de Goiânia.



Comentários