Cidades

Acusados de matar jovem em bar no Setor Marista vão a júri popular

diario da manha

Gabriel Caldeira foi assassinado em 2016 em crime que causou grande comoção; assistente de acusação chama a atenção para comportamento dos denunciados

Pouco mais de dois anos depois do crime, os três denunciados pelo assassinato do estudante Gabriel Caldeira de Sousa, morto aos 19 anos, serão julgados por júri popular em Goiânia. Murillo Eduardo Conceição dos Santos, hoje com 24 anos; Bruno Dias Stival, 22; e Arthur Dias Stival, 26, foram denunciados pelo crime de homicídio com duas qualificadoras (possíveis agravantes da pena): crime cometido por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. O julgamento será presidido pelo juiz Lourival Machado da Costa, da 2ª Vara de Crimes Doloso contra a Vida de Goiânia, e terá início às 8h30.

O advogado criminalista Thomaz Ricardo Rangel

O advogado criminalista Thomaz Ricardo Rangel, que atuará na assistência da acusação durante o tribunal do júri, diz que a expectativa é de que os acusados sejam condenados pelos jurados. Ele lembra que desde que o processo teve início, as teses da acusação têm sido mantidas, tanto que nenhum recurso da defesa deles teve sucesso. “Esperamos que a pena seja aplicada da maneira que o caso merece”, afirma Thomaz, destacando que testemunhas relataram que, depois de atirar contra a vítima, os acusados deixaram o local do crime dando risadas.
“Não é um comportamento de quem dispara para se defender”, pondera o criminalista, lembrando que essa foi a tese usada pela defesa dos três acusados, mas há fartos elementos para descartá-la. Segundo os autos, Murillo Eduardo foi quem fez dois disparos contra Gabriel Caldeira. Ele estava no banco traseiro de um Corolla conduzido por Arthur Stival. Bruno Stival também estava no banco traseiro. Uma jovem que era adolescente na época do crime foi quem pegou a arma e entregou a Murillo Eduardo. Gabriel e amigos estavam a pé, depois de sair do bar.
Gabriel Caldeira foi socorrido e levado para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), onde morreu no dia seguinte. Os três denunciados fugiram após o crime, mas foram presos. Interrogados, eles confessaram o assassinato. A arma de fogo usada para matar Gabriel Caldeira foi apreendida com Murillo Eduardo quando este tentava fugir.

Serviço
Acusados de matar jovem em bar no Setor Marista vão a júri popular
Data: 22 de agosto, quinta-feira
Local: Fórum Criminal de Goiânia, Rua 72, s/nº, Jardim Goiás
Horário: 8h30

Comentários

Mais de Cidades

29 de julho de 2019 as 16:33

Nota de Falecimento

15 de maio de 2019 as 15:55

16°CRPM EM AÇÃO

15 de maio de 2019 as 15:53

CPC EM AÇÃO