Cidades

Homem é morto a facadas ao atender a porta, em Santa Helena

Testemunha viu o momento que suspeito dá uma gravata na vítima e deu as facadas.

diario da manha
Foto: Reprodução

Um homem foi morto a facadas na noite do último domingo (21/7) após atender a porta, na rua 7, no Bairro Brasil, em Santa Helena de Goiás, a 200 quilômetros de Goiânia, região sudoeste do estado.

O DM Online entrou em contato com a Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) em busca de outros detalhes sobre a ocorrência. Por meio do Registro de Atendimento Integrado (RAI) feito pela Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO), a pm afirmou que foi chamada para atender a ocorrência por meio do Centro de Operações da Polícia Militar (Copom).

No registro a PM afirmou que uma testemunha foi chamou a polícia, e uma viatura se deslocou até o local do ocorrido para verificar a veracidade dos fatos. A equipe policial ao chegar a cena do crime se deparou com um homem esfaqueado caído na porta de sua residência.

A equipe de socorrido do Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (SAMU) esteve no local e o médico da viatura, Matheus Ferreira Machado, apenas constatou o óbito da vítima.

Testemunha viu o momento que homem foi morto a facadas, mas pensou que era apenas socos

Testemunhas contaram à polícia, que a vítima estava dentro de sua casa, quando ouviu um barulho e saiu na porta para ver o que era. Ao sair na rua a vítima foi abordado por um homem de camiseta branca, que lhe deu uma gravata e começou a golpeá-lo na altura da cintura e fugiu do local em seguida.

O solicitante contou à polícia que no momento pensou que a vítima estava levando socos e só depois que o rapaz afirmou ter sido esfaqueado é que ele chamou o socorro e a equipe policial. De acordo com a PM nenhuma outra testemunha do caso foi encontrada para prestar depoimento.

Após o registro da ocorrência o delegado plantonista da cidade foi informado e o Instituto Médico Legal (IML) chamado para remover o cadáver. A vítima por sua vez não foi identificada, pois no momento não estava com seus documentos. O caso é investigado pelo Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de município, não há informações sobre a motivação do crime.

Comentários