Brasil

Refém de Lázaro Barbosa revela que ele monitorou sua residência antes de ataque no DF

Família foi obrigada a fazer uma oração, e o Lázaro ainda tirou foto dos reféns pelados na ocasião

diario da manha
Foto/reprodução

Lázaro Barbosa, de 32 anos, segue foragido da polícia após matar uma família no último dia 9 de Junho em Ceilândia, no Distrito Federal (DF) e as buscas para efetuar a prisão do principal suspeito da chacina entram no 16ª dia. Enquanto a prisão de Lázaro não ocorre, ou o mesmo não se entrega a polícia, várias informações surgem, a última é de que o rapaz monitorou uma família antes de invadir a casa.

De acordo com a matéria publicada pelo Metrópoles, o maníaco do Incra 9, como passou a ser chamado Lázaro Barbosa após o crime em Ceilândia, invadiu uma outra casa na mesma região dias antes do crime, e tirou fotos dos moradores pelados e ainda os obrigou a fazer uma oração.

Uma das reféns contou que o fugitivo apontou uma arma para sua cabeça, e que durante o momento que estava sob a arma de Lázaro, ele contou que passou o dia vigiando a casa e que tinha conhecimento até mesmo de conversas de familiares naquele local.

MACHISMO NO AUTOMOBILISMO

De acordo com a mulher, o maníaco do Incra 9, foi embora do local às 0h, e levou com ele alguns objetos e ainda pediu desculpas, além de afirmar que recebeu ordens para levar a cabeça de uma outra pessoa, e que ele estava na casa errada.  

A testemunha contou ainda que viu Lázaro momentos antes de um roubo a uma van de cor branca, em uma loja de móveis, e que a pessoa que conduzia o veículo ajudou Lázaro a fugir. 

Leia também:

Comentários