Brasil

UPA de Marituba é ivandida e criminosos fazem pacientes e profissionais reféns

diario da manha

Pacientes e funcionários da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Marituba (PA) viveram momentos de terror na noite de segunda-feira, 26, após um grupo armado invadir a unidade e fazer reféns na UPA durante a ação.

De acordo com as informações divulgadas, os suspeitos estavam fugindo, após uma série de assaltos na cidade de Benevides, e durante a perseguição policial invadiram a unidade para se esconder da Polícia.

A ocorrência foi confirmada pela Polícia Militar do Pará (PM-PA). Policiais do 21º Batalhão estavam envolvidos no caso, trabalharam na negociação para que os suspeitos se entregassem. O grupo criminoso por sua vez se entregou por volta das 23h de ontem, e não houve confirmação de feridos durante a invasão na unidade de saúde.

De acordo com o que foi publicado pelo portal de notícias G1, uma profissional da UPA foi feita refém. Além dela, outros funcionários da unidade foram trancados em outras salas da unidade durante a invasão dos suspeitos na UPA.

Em comunicado a Prefeitura de Marituba afirmou que acompanhou de peto a invasão e que a Guarda Municipal deu apoio à PM na ação.

Segundo a Prefeitura da cidade, equipes da Secretaria Municipal de Saúde, haviam retirado parte dos servidores que estavam no local, e transferiram os pacientes para uma outra ala separada no prédio.

Na nota a Prefeitura pediu ainda que a população não fosse à UPA durante o ocorrido e que procurasse evitar transitar por lá, até que a situação estivesse resolvida.

Leia também:

Comentários