Brasil

Leda Nagle pede desculpas após compartilhar fake news sobre Lula matar Bolsonaro

diario da manha

Após compartilhar uma fake news que denunciava um suposto plano de Lula para matar o presidente Jair Bolsonaro, Leda Nagle pediu desculpas por reproduzir a postagem.

No sábado (17), durante uma live em seu Instagram, a jornalista leu um tweet atribuído ao Diretor Geral da Polícia Federal, Paulo Gustavo Maiurino. No entanto, ela não esperava que a conta era falsa. A Polícia Federal já denunciou o perfil.

“O delegado Paulo Maiurino hoje colocou a seguinte nota: ‘Partiu daqui, em conjunto com @LulaOficial e outros a ideia de matar Bolsonaro. Por enquanto não posso dizer muito, mas vocês saberão. Quem quiser pensar que é falsa a informação, fique à vontade, nos próximos dias saberão de muitas coisas. Deus abençoe vocês’. Quando ele diz, ele bota afoto do STF [Supremo Tribunal Federal]”, disse.

Leia também: Após dizer que recusaria “vacina chinesa”, Sikêra Jr é vacinado: “Tomei cloroquina e tive a doença”

De acordo com o jornal O Globo, o perfil vinha sendo utilizado para golpes financeiros. Além disso, outro perfil falso foi criado em nome de Paulo Maiurino. Desta vez, para críticas ao governador do estado de São Paulo, João Dória.

Leda Nagle lamentou o ocorrido e esclareceu que a leitura da notícia falsa foi feita para um grupo fechado que debate notícias do dia. “Algum membro do grupo, por má fé ou porque ficou impactado pela notícia, pinçou um trecho de dois minutos de uma live de 47 minutos e viralizou antes mesmo que eu tivesse voltado com a checagem completa da informação, até porque não tem live no domingo e isto só aconteceria às 20h de hoje [segunda] em live aberta de toda segunda”, explicou.

Confira o comunicado publicado em seu Twitter:

Leia também: Nego do Borel é intimado a depor sobre denúncias de agressão, diz site

Comentários