Brasil

"Vamos meter o dedo na energia elétrica", diz Bolsonaro

Jair Bolsonaro disse que não tem "medo de mudar" e reafirmou que fará trocas em cargos importantes na próxima semana

diario da manha

Após anunciar a troca do comando da Petrobras, o presidente Jair Bolsonaro ( sem partido) anunciou no último sábado (20), que vai fazer mudanças na área de energia elétrica.

“Vamos meter o dedo na energia elétrica, que é outro problema também”, disse o presidente a apoiadores, ao chegar no Palácio do Alvorada na noite do último sábado, após o retorno de uma agenda em Campinas (SP).

Bolsonaro surpreendeu o mercado, na noite da última sexta-feira (19), ao anunciar a troca no comando da Petrobras, sacando o economista Roberto Castello Branco e indicando o general Joaquim Silva e Luna. Se confirmado pelo conselho da estatal, Luna será o primeiro Militar a chefiar a empresa desde 1989.

Um dia depois, Jair Bolsonaro disse que não tem “medo de mudar” e reafirmou que fará trocas em cargos importantes na próxima semana. O presidente, contudo, não revelou quais gestares estão na lista destas mudanças.

” Mas mudança comigo não é bagrinho não, é de tubarão”, disse o presidente, em vídeo registrado pelo canal no YouTube Foco do Brasil. A declaração foi dada em Campinas (SP).

Bolsonaro falou ainda sobre seu compromisso com o liberalismo econômico, que tem limites. ” Nós queremos privatizar, mas não é tudo também. Privatizar a Casa da Moeda? Negativo. Privatizar a Embrapa? Pra que? Privatizar, como queriam, a Ceagesp? Não vai ser privatizado”, disse Bolsonaro, em referência à Central de Abastecimento de São Paulo, onde nomeou o militar aliado.

“Quando eu coloquei o coronel da PM Mello Araújo lá, a Ceagesp era um caso de policia, e ele tinha acabado de comandar a Rota em SP, era a pessoa certa. E ele mostrou, ao longo desses últimos meses, que, além de moralizar aquilo, gerencia bem a Ceagesp”, disse o presidente em discurso.

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe DM Onlinewww.dm.jor.br pelo WhatsApp (62) 98322-6262 ou entre em contato pelo (62) 3267-1000.

Comentários