Brasil

Governador de Minas Gerais diz que vacinação pode começar nesta segunda

Romeu Zema afirmou que a vacinação pode começar ainda nesta segunda-feira (18), às 17h

diario da manha

O governador Romeu Zema (Novo) confirmou, por meio das redes sociais, que Minas Gerais receberá inicialmente cerca de 561 mil doses de vacina para imunizar a população contra a Covid-19 e disse que a vacinação pode começar ainda nesta segunda-feira (18), às 17h. As informações são do G1.

Em postagens, feitas nesta manhã, ele afirmou que está em São Paulo para a entrega simbólica da CoronaVac, vacina do Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, cujo uso emergencial foi aprovado neste domingo (17).

O Ministério da Saúde inicia o processo de distribuição das doses da CoronaVac nesta segunda. Das 6 milhões de doses, 4.636.936 serão pelo governo federal aos estados brasileiros. As outras 1.357.640 serão distribuídas pelo estado de São Paulo.

A previsão era que a campanha de imunização começasse nesta quarta-feira (20), às 10h. Mas, nesta manhã, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que os estados podem iniciar a campanha a partir das 17h desta segunda.

Segundo o governo de Minas, a previsão é que as doses cheguem a Belo Horizonte por volta das 16h.

Plano de vacinação em Minas Gerais

A pasta antecipou que as doses e os insumos serão distribuídos de maneira semelhante ao que já foi organizado pelo Programa Nacional de Imunização (PNI). Para isso, 50 milhões de seringas foram adquiridas. Desse total, 21 milhões chegaram ao estado e sete milhões já foram entregues às 28 Superintendências Regionais de Saúde.

O governo de Minas Gerais pretende utilizar a frota aérea para que as doses alcancem os 853 municípios e vai mobilizar as forças de segurança do estado para realizar a vacinação entre os mineiros.

Minas Gerais registrou, neste domingo, 643.509 casos da Covid-19. São 6.812 confirmações a mais, nas últimas 24 horas. O número de mortes provocadas pela doença também aumentou para 13.465, 110 a mais do que foi registrado até sábado (16), quando houve novo recorde de mortes.

Comentários