Brasil

Bolsonaro discorda de Guedes e pede R$300 para auxílio emergencial

Anúncio do novo valor pode ser feito a qualquer momento.

diario da manha
Foto: Reprodução

Membros da equipe econômica (apartidária) do governo do presidente Jair Bolsonaro discutiram os detalhes da expansão do auxílio emergencial. O presidente defendeu a prorrogação do pagamento de pelo menos R$300.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu a redução das taxas. Nesta semana, em reunião no Palácio do Planalto, foi feita uma proposta de prorrogação com parcelamento de R$270. Fontes do governo informaram que o presidente pediu à equipe econômica que fechasse o valor da parcela do auxílio emergencial em pelo menos R$300 cada parcela.

Bolsonaro falou para um grupo de eleitores. “Estou pensando em prorrogar por mais alguns meses, mas não com R$ 600 e nem com R$ 200. Um meio-termo aí até a economia pegar”, disse ele.

A prorrogação da assistência emergencial seria anunciada oficialmente ontem, no entanto, a falta de consenso sobre o valor do novo lote foi o principal motivo para o adiamento deste anúncio.

Comentários