Brasil

Professora é demitida ao comentar que menina estuprada pelo tio foi paga

Segundo o secretário de educação de São Paulo Rossieli Soares da Silva, a professora foi demitida imediatamente após o comentário

diario da manha
Foto: Reprodução

O caso que envolve a menina de 10 estuprada pelo tio no Espírito Santo, e que foi submetida a um aborto, segue dando o que falar, principalmente com a diversidade de comentários. Em mais uma da série falta de empatia pelo ser humano, uma professora de uma rede estadual de São Paulo, perdeu o emprego após comentar o caso em uma rede social e dizer que a menina vítima de estupro foi “bem paga”.

O desligamento da professora da rede pública do estado de São Paulo, foi confirmado na última quarta-feira (19). Na publicação na rede social é possível ver a “educadora” dizer que criança chora, e que a menina vítima da violência sexual já tinha uma vida sexual há quatro anos e que não poderia ser tratado como um caso de violência, a questão envolvendo a menina.

No comentário a professora volta a frisar “Ela já tinha vida sexual há quatro anos com esse homem. Deve ter sido bem paga”. A menina de 10 anos era abusada sexualmente desde os 6 anos pelo próprio tio, e engravidou do agressor aos 10 e foi submetida a um aborto na última segunda-feira (17).

Em nota publicada no Jornal Folha de São Paulo, o secretário de educação de São Paulo, Rossielli Soares da Silva, confirmou a demissão da professora e afirmou que a mesma foi desligada imediatamente para não estar próxima das crianças e adolescentes da rede de educação do estado.

O tio da menina foi preso na madrugada da última terça-feira (18) em Betim, Minas Gerais, e confessou o crime. Durante o caminho de volta para o Espírito Santo, o rapaz afirmou que tinha um relacionamento amoroso com a menina, inclusive chegou a afirmar que os dois eram namorados. O tio da criança agora se encontra preso em uma unidade prisional do estado, que contém uma ala para suspeitos e acusados de crimes de violência sexual.

*Com informações do IG

Comentários