Brasil

Homem morre no Carrefour em Pernambuco e tem corpo coberto com guarda-sóis

diario da manha
Foto: Reprodução

Um representante comercial de uma empresa de alimentos, identificado como Moisés Santos, de 53 anos, morreu dentro do Supermercado Carrefour, na Zona Oeste de Recife, em Pernambuco. No entanto, o que chamou a atenção foi o fato de que o estabelecimento continuou funcionando normalmente e que o corpo do homem foi coberto com guarda-sóis e cercado com caixas de tapumes improvisados, e ganhou as redes sociais, se tornando inclusive um dos assuntos mais comentados do Twitter.

Segundo a publicação do G1, um representante da empresa identificado como Renato Barbosa afirmou que a vítima tinha 53 anos, e atuava como representante de uma empresa de alimentos. Renato disse acreditar que o homem morreu de um mal súbito e que o corpo ficou no estabelecimento comercial das 7h30 às 11h, quando o Instituto Médico Legal (IML) esteve no local para fazer a remoção do cadáver.

De acordo com o representante da rede de supermercados no momento em que o homem morreu na unidade, o estabelecimento estava cheio, por isso o corpo de Moíses foi coberto e isolado. “As pessoas conseguiam ver o corpo e comentavam”, explicou Renato. Segundo a publicação, o local em que o incidente ocorreu foi isolado por uma fita amarela e preta.

Apesar das imagens terem vindo à tona apenas na última terça-feira (18), o caso foi registrado na sexta-feira (14), em diversas redes sociais com os internautas criticando a atitude, ou melhor, as ações tomadas pelas empresa referente ao caso.

O Carrefour divulgou três notas sobre o caso

O Carrefour por sua vez fez questão de emitir três notas sobre o caso, na primeira lamentando a morte que ocorreu dentro de uma das lojas da rede. A empresa afirmou também que a equipe de prevenção de riscos chamou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), no momento que o representante comercial começou a passar mal, e que seguiu todos os protocolos durante o socorro e depois da morte de Moíses.

A rede de supermercados afirmou que também presta toda assistência para a família nesse momento. Na segunda nota, a empresa disse que os protocolos para que as lojas sejam fechadas nesses casos foram alterados. E na última nota divulgada pelo Carrefour afirmou que o Moisés Santos morreu em decorrência de um infarto, e lamentou a morte do representante.

Comentários