Brasil

Após 13 anos, repórter da Record pede demissão por causa da violência

diario da manha

A repórter Patrícia Hadlich desistiu da TV e pediu demissão da Record após 13 anos de trabalho. Na edição do Balanço Geral RJ dessa terça-feira (30), ela se despediu ao vivo e disse que estava deixando o trabalho por causa da violência no Rio de Janeiro. Patrícia disse que quer criar os filhos no interior e vai se mudar em breve.

“Infelizmente, 13 anos depois, vou sair do Rio muito função da violência. Tenho dois filhos pequenos e vou pra um lugar mais tranquilo para que eles possam crescer, porque infelizmente nosso Estado sempre é governado no meio de denúncias de corrupção, então a gente chegou nessa situação”, afirmou.

O apresentador Tino Junior fez uma homenagem para a repórter. “Quero agradecer você do fundo do meu coração por tudo que fez por nós, por todas as informações que você fez pro nosso Balanço Geral. Exatamente por falar da sua sensibilidade que a gente anuncia que a Paty fez uma escolha de vida e vai cuidar da família. Ela se afasta agora da televisão e a gente deseja toda felicidade do mundo, porque você merece, você é uma grande amiga que fizemos aqui”, disse o apresentador.

Antes de encerrar sua participação, Patrícia Hadlich relatou sobre a demissão: “Acho que o coração mais partido neste momento é o meu, porque foi uma decisão bem difícil, bem difícil mesmo. Acho que as pessoas não fazem nem ideia do quanto uma empresa tão grande como a Record possa ser tão acolhedora. Eu recebi muito amor, muito carinho, fiz muitos amigos, tenho muito orgulho de ter feito parte deste time”.

Comentários