Brasil

WhatsApp traz inovações para o Brasil, como a transferência de dinheiro

Segundo Tilt apurou, o lançamento do sistema de pagamentos do WhatsApp está atrasado e deveria ter acontecido no fim de 2019, mas a negociação com os bancos se estendeu além do previsto

diario da manha

O WhatsApp vai disponibilizar a partir desta segunda-feira (15), a transferência de dinheiro a pessoas pré-determinadas e também a quitação de boletos de produtos adquiridos pela internet na plataforma do aplicativo (app). O Brasil é pioneiro nesse novo tipo de empreendedorismo em acessibilidade.

A princípio, serão aceitos apenas cartões de débito ou crédito de Banco do Brasil, Nubank e Sicredi, ao atendimento das bandeiras Visa quanto Mastercard. A processadora das transações será a Cielo.

A inovação do WhatsApp vai ser lançada hoje, novidade ofertada apenas a um grupo selecionado de pessoas, que receberá uma atualização. Os outros usuários permanecem nas próximas semanas aguardando para ter acesso ao novo recurso. Quando for possível, a opção “pagamento” será adaptada ao menu de ações —ele dará o aceso ao clicar no sinal “+” nos iPhones e no de clipe nos Androids.

A plataforma de pagamentos acolherá todos os apps do império de Mark Zuckerberg, que engloba WhatsApp, Facebook e Instagram, e arquitetará os traços mais desenhados ao que da início a primeira fonte de receita compacta do WhatsApp. Além de ser a estreia no Brasil da Facebook Pay, a carteira virtual do Facebook e do Messenger lançada em novembro do ano passado nos Estados Unidos.

O planejamento foi divulgado em 2019 por Zuckerberg, que deseja cobrir seus aplicativos o máximo possível, a ponto de um usuário poder usar o WhatsApp para mandar mensagem a outro no Instagram.

Transferências gratuitas entre pessoas

Quem desejar utilizar os serviços para pagar produtos, enviar ou receber dinheiro pelo WhatsApp terão de cadastrar um cartão de débito ou crédito de um dos bancos parceiros.

Para conseguir fazer o uso da ferramenta, é necessário que o interessado aceite os seis termos disponíveis: termos do pagamento e política de privacidade do WhatsApp, termos do pagamento e política de privacidade do Facebook, e termos e comunicado de privacidade da Cielo.

Após, cria-se uma senha numérica para o Facebook Pay (você pode utilizar a impressão digital). É este código (PIN) não é a senha usada para movimentar a conta bancária e autorizar as transferências de dinheiro dentro do app.

O envio de dinheiro entre duas pessoas será gratuito, mas para assegurar que esta modalidade não seja usada por empresas há restrições:

Apenas cartões de débito serão aceitos;

Poderão ser mandados até R$ 1.000 por transação;

Uma só pessoa poderá receber 20 transações por dia;

Haverá um limite de R$ 5.000 por mês.

Privacidade e segurança

De acordo com Idema, o Facebook não terá o controle de transações financeiras e o registro de movimentações ficará em responsabilidade dos bancos cadastrados.

Vão ser os bancos que registraram o volume de transações, como acontece nas rotinas de transação com cartão de débito. Eles já estão operando movimentações hoje para certificar que atividades ilegais não aconteçam, e é assim que estamos gerenciando riscos.

*Com informações da UOL

Comentários