Brasil

CPI das Fake News revela que Governo gastou mais de R$ 2 milhões em anúncios em sites impróprios

diario da manha
Foto: All The Free Stock

O governo federal lançou mais de dois milhões em propagandas em canais com “conteúdos impróprios“. Entre os citados estão sites, aplicativos de aparelho celular e canais no Youtube que divulgam, na ocasião, notícias falsas, prática pornográfica, e exibem jogos de azar e investimentos ilegais.

A fundamentação dos dados foi administrada pelos consultores legistavos da Câmara dos Deputados em solicitação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News.

De acordo com informações do G1 a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) foi procurada para se posicionar sobre as informações citadas no relatório e até o momento não se manifestou sobre o caso.

De acordo com a temática do relatório, foi requerido à Secom, por intermédio do Sistema Eletrônico do Serviço de Informação ao Cidadão (e-SIC), a descrição dos canais que apresentaram anúncios do governo federal no período de 1º de janeiro a 10 de novembro do ano passado.

Independentemente da solicitação, a Secom só mostrou parte dos dados. Os consultores só colheram informações pertencentes a 38 dias, de 6 de junho a 13 de julho de 2019. Os conteúdos retratados foram contratados pelo governo por meio do programa Google Adsense.

Apesar disso, os consultores reiteram que, “ainda que compreendendo um tempo relativamente pequeno, os dados transmitidos pela Secom permitem levantar um rico panorama acerca das impressões de peças publicitárias do governo federal em canais de internet”.

Segundo texto do documento conduzido pela secretaria, no período, 65.533 canais de internet tiveram mais de 47 milhões de anúncios do Governo Federal. Esses canais foram divididos em três categorias:

  • 4.018 sites;
  • 13.704 aplicativos para celular;
  • 47.811 canais do YouTube.

*Com informações do G1

Comentários