Brasil

Março registra alta de 11% em assassinatos no Brasil entre meio a pandemia

Aconteceram 4.146 homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte em março de 2020, contra 3.729 referente ao mesmo período do ano passado

diario da manha

O Brasil deu um salto significativo de 11% no registro de assassinatos em março deste ano dado faz paralelo com o mesmo período do ano passado. É o índice que aponta a realidade nacional de homicídios foi desenvolvido pelo G1, com fundamentação em referência de números oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal.

De acordo com os dados disponibilizados pela ferramenta contabilizou 4.146 mortes violentas em março de 2020. No mesmo mês no ano passado, foram 3.729. O acréscimo ocorreu entre meio à pandemia da Covid-19.

Já relacionando o trimestre, aconteceram 11.908 casos de assassinatos neste ano contra 10.924 em 2019, um contraste de 984 mortes.

A alta no início deste ano vai em desencontro a base de dados de 2019, que teve queda de 19% no número de mortes ocassionadas por homicídios em todo o ano. O Brasil teve cerca de 41 mil vítimas de crimes violentos no ano passado, o menor número desde 2007, ano em que o Fórum Brasileiro de Segurança Pública passou a coletar os dados.

A ferramenta do portal apresentou um estudo de antecipação que anteviu um terço dos estados que iriam quantificar a alta nos assassinatos no último trimestre de 2019, o que ligou a luz de alerta para uma probabilidade de regresso da predisposição a queda da violência no país, segundo os especialistas. Os números foram confirmados para o início deste ano.

Os dados apontam que:

  • o país teve 4.146 assassinatos em março de 2020
  • houve 417 mortes a mais na comparação com o mesmo mês de 2019, uma alta de 11%
  • já no trimestre, foram 11.908 crimes violentos, um crescimento de 9%
  • 17 estados do país apresentaram alta de assassinatos no trimestre
  • 10 registraram queda no período

Comentários