Brasil

Governo apresenta calendário da 2ª parcela do Auxílio Emergencial

Governo alterou pagamentos para quem indicou conta já existente, e restringiu uso da poupança digital da Caixa

diario da manha

O calendário do pagamento da 2ª parcela do Auxílio Emergencial foi divulgado no Diário Oficial desta sexta-feira (15). O cronograma começa a valer a partir de segunda-feira (18) e seguirá até 13 de junho.

Calendários

  1. Calendário para depósito em poupança social

Depósito em poupança social digital da Caixa

Datas de nascimento e meses

Janeiro e Fevereiro; 20 de maio

Março e Abril; 21 de maio

Maio e Junho; 22 de maio

Julho e Agosto; 23 de maio

Setembro e Outubro; 25 de maio

Novembro e Dezembro; 26 de maio

Mudanças no recebimento para quem indicou conta bancária

A portaria que estabeleceu o cronograma também modificou a forma de recebimento dos trabalhadores que se inscreveram no programa através do site e do aplicativo e informaram uma conta já existente para recebimento do benefício.

Para essa cota de beneficiários, a segunda parcela também será depositada em poupança digital na Caixa em um primeiro momento. Esse valor vai poder ser utilizado digitalmente (para pagamentos de contas, boletos e compras através de cartão de débito virtual) até uma segunda data, quando os pagamentos restantes nessa poupança serão transferidos para a conta que o trabalhador escolheu ao fazer o cadastro.

Mudanças no uso da poupança social

Conforme a portaria, os trabalhadores não poderão transferir os recursos da segunda parcela do Auxílio Emergencial depositados em conta poupança digital da Caixa.

No repasse da primeira parcela, a Caixa informou que com o aplicativo Caixa TEM, por meio do qual o trabalhador administra os pagamentos da poupança digital, o trabalhador poderia efetuar transferências ilimitadas entre contas da Caixa ou realizar gratuitamente até três transferências para outros bancos a cada mês, pelos próximos 90 dias. E também, poderia efetuar pagamentos de boletos e contas de água, luz, telefone, entre outras.

A portaria atual, no entanto, define que os recursos “estarão disponíveis somente para o pagamento de contas, de boletos e para realização de compras através do uso do cartão de débito eletrônico.

*Com informações do G1

Comentários