Brasil

DF reabrirá o comércio a partir do dia 3 de Maio

Academias, bares e restaurantes não entram na listagem que será reaberta no DF

diario da manha
Foto: Reprodução

A partir de 3 de maio o GDF decidiu liberar o funcionamento de todo o comércio e indústria, exceto bares, restaurantes e academias. Além disso um decreto será publicado para tornar o uso de máscaras obrigatório no Distrito Federal.

Segundo o secretário da Casa Civil local, Valdetário Monteiro, após análise do comportamento da curva dos casos da Covid-19, o GDF tomou a decisão de autorizar o retorno das atividades nos shoppings, desde de que com uma porta de entrada e saída abertas, afirmou em vídeo-conferência com o escalão do Governo do Distrito Federal, na tarde desta sexta-feira (17).

De acordo com o governador Ibaneis Rocha (MDB), o Palácio do Buriti, também adotará o isolamento vertical, mantendo em casa idosos e crianças. Para o governador ” vamos reabrir em maio, mas com segurança. No mês de junho se a crise não se agravar, teremos um mês de melhora, com restabelecimento de 50% a 60% da atividade econômica”, enfatizou.

MACHISMO NO AUTOMOBILISMO

Ibaneis saiu na frente dos outros estados adotando medidas restritivas de combate ao novo coronavírus em 19 de março. No começo de abril, publicou decreto ampliando a suspensão de diversas atividades até dia 3 de maio, para evitar a disseminação da doença. As agências bancárias e cooperativas de crédito no DF, públicas e privadas, foram autorizadas a funcionar a partir de 7 de maio.

Casos confirmados de infecção por Covid-19

O DF já contabiliza 754 casos confirmados do novo coronavírus. São 13 a mais do que o registrado na manhã desta sexta-feira (17/04), quando foram confirmados 741. Há 63 infectados internados nos hospitais. O balanço foi divulgado pelo GDF às 12h 13.

No total, 17 pacientes estão com infecções graves e 46 moderadas. Entre as que contraíram a Covid-19, 370 se recuperaram da doença no Distrito Federal. Ao todo, são 22 óbitos em decorrência do novo coronavírus. Na manhã de (16/04), o GDF confirmou mais três mortes.

*Com informações do Metropóles

Comentários