Brasil

Padre afirma que especial do Porta dos Fundos é crime contra a fé cristã

Padre afirma que tal atração fere o artigo 5º da constituição federal

diario da manha
Foto: Reprodução

O assunto do momento nas redes sociais é o famigerado especial de Natal do Porta dos Fundos, exibido pela plataforma Netflix. Além de mostrar uma versão em que Jesus supostamente teria uma relação homossexual, causou a indignação de líderes religiosos e da comunidade cristã.

Com toda repercussão o humorista Fábio Porchat se pronunciou através do seu twitter, onde diz que “Gente deixa que com Deus eu me resolva tá”. Apesar da publicação do artista, o que não para de chegar são comentários contra o Especial.

Além de um abaixo assinado para tirar o Especial do ar, igrejas de todo o país tem se manifestado através de cartas contra o programa. Em uma nota a Convenção Nacional das Assembleias de Deus no Brasil – Ministério de Madureira (Conamad) publicada hoje afirma que o Especial ofende e ridiculariza a fé.

Além do Conamad quem também se manifestou contrário a Especial do Porta dos Fundos foi a Igreja Católica Apostólica Ortodoxa Antioquina, em uma carta enviada ao Jornal Diário da Manhã. Na carta a igreja se diz inconformada com a produção e recomenda que os fiéis e cristãos repudiem esse tipo de material com veemência.

Na carta da Igreja Católica, ela afirma que a tal material vai contra o artigo 5º da Constituição Federal de 1988. O artigo traz que é inviolável a liberdade de consciência e de crença, e que por lei é livre a pratica de cultos religiosos, conforme previsto em lei e a proteção dos locais onde os cultos e liturgias são ministradas.

Confira a carta da Igreja Católica que repudia o Especial do Porta dos Fundos:

A Igreja Catholica Apostólica Ortodoxa Antioquina, inconformada com a
veiculação do filme A primeira tentação de Cristo, produzido pelo grupo
humorístico Porta dos Fundos e apresentado pela empresa Netflix,
recomenda aos seus féis e sugere a todos os cristãos, que passem a
repudiar com veemência “produtos artísticos” de tal natureza.
Salientamos que não é a primeira vez que o grupo Porta Fundos faz
ataques a religião, já tendo produzido material ofensivo ao Islã e as
religiões africanas.

O referido filme ataca a dignidade da fé, desrespeita a Imagem de Deus,
na encarnação de Seu Filho Jesus Cristo, atacando também de forma
imoral e pornográfica a imagem da sempre bem-aventurada Virgem
Maria. Trata-se de filme desrespeita a fé cristã e valores éticos.

O filme atenta contra a Constituição Federal que em seu artigo 5 º
preconiza: “VI – é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo
assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma
da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;”.

Por sua vez o Código Penal Brasileiro no artigo 208 aponta a seguinte
conduta delituosa: “Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de
crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de
culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto
religioso.”

Assim, recomendamos total boicote ao referido filme e a empresa Netflix
e conclamamos a todas as igrejas e comunidades cristãs que façam o
mesmo contra tais instrumentos de ataque a fé e aos valores cristãos.

Por fim, rogamos para que o Espirito Santo sopre em todos os corações
para que os olhos se abram e reconheçam a Deus Pai, como Deus de
justiça e de paz e de onde provem toda a salvação.
Padre Rafael Magul
Protopresbítero da Igreja Catholica Apostólica Ortodoxa Antioquina

Comentários