Aparecida de Goiânia

HMAP usa coquetel covid-19

diario da manha

A pandemia da Covid-19 coloca ao mundo vários desafios, como o controle da disseminação, capacidade de atendimento, e a busca para o tratamento da doença. No Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP) foi adotado um protocolo com uso de seis medicamentos em pacientes com suspeita ou positivados para o novo coronavírus.

O tratamento consiste no uso dos seguintes medicamentos, azitromicina, hidroxicloroquina, oseltamivir, heparina, enoxaparina e ivermectina. Eles estão inseridos na lista de medicamentos preconizados pelo Ministério da saúde e em estudos clínicos mundialmente analisados para o enfrentamento da Covid-19.

De acordo com Coordenadora Farmacêutica, a Érika Nogueira a azitromicina, que é antibacteriano, com hidroxicloroquina, que é um antimalárico é um protocolo que necessita de uma pré-avaliação do paciente. “Em todos os protocolos o individuo é avaliado antes”, explica.

Na maioria dos casos, o tratamento se inicia com a azitromicina junto com a enoxaparina que é anticoagulante, pois hoje em dia sabe-se que a covid-19 também pode ser uma doença hematológica e não só de síndrome respiratória, esse protocolo está sendo usado mundialmente. O oseltamivir é usado quando a pessoa apresenta sintomas de gripe e ainda não saiu o resultado para coronavírus. A Ivermectina é um antiparasitário, que também consta em alguns estudos, e é usada quando o paciente apresenta sintomas leves da doença.

De acordo com o diretor técnico do HMAP, Sérgio Vêncio a equipe do HMAP analisa junto com Sírio-Libanês caso a caso para ver quais os remédios são indicados para cada paciente. “Nós levamos em conta até medicamentos que não tenha aprovação legal, e em alguns casos optamos por eles devido à falta de uma medicação que cure o Covid. Não temos nem vacina nem remédio específicos”, revela.

Sérgio Vêncio ressalta que em alguns casos há o uso da hidroxicloroquina. “Usamos de acordo com a situação do paciente, analisamos os dias de contaminação e a gravidade do caso. Nós usamos esse arsenal de medicamentos que todo mundo está usando. Cada paciente e as doses dos remédios são analisados separadamente”, avalia.

Referência para tratamento da COVID-19

O Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP) é referência no tratamento da Covid-19 em Aparecida. A unidade possui 110 leitos hospitalares exclusivos para tratamento do novo coronavírus.

São 50 Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) que estão dispostos em duas salas que atendem protocolos de isolamento. 60 leitos de semi-UTI, todos com pontos de oxigênio, se localizam em uma ala isolada das demais.

tags:

Comentários