Anápolis

Projeto do IFG beneficia estudantes do EJA

Brinquedoteca visa atender aos estudantes do período noturno que não tem com quem deixar os filhos pequenos

diario da manha
Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

O Instituto Federal Goiano (IFG) desenvolveu uma brinquedoteca para beneficiar estudantes da Educação Para Jovens e Adultos (EJA). O local será utilizado pelas alunas do período noturno que não tem com quem deixar os filhos. A iniciativa vem do projeto da professora Dayanna Santos e é intitulado MaternEJAr.

O espaço foi finalizado e inaugurado em 2020, durante a Semana da Mulher e conta com monitores e profissionais de Pedagogia que atuam à frente das atividades oferecidas. Entretanto, no momento as atividades presenciais na instituição foram suspensas devido a pandemia.

O projeto foi realizado durante a gestão da primeira diretora do Campus, Elza Gabriela.  Reconhecida na comunidade acadêmica por promover a inclusão da comunidade, interna e externa, a direção visa fomentar cultura e arte, colaborando com as atividades sociais da instituição.

Segundo a diretora essa era uma demanda antiga das estudantes mães. “Principalmente do período noturno. Elas não contam com creches e CMEIs nesse período para deixarem suas crianças enquanto estão em aula”, explica.

O projeto seguiu do final do ano de 2020 e no início de 2021 com a participação de três alunas bolsistas que estão pesquisando e produzindo material audiovisual que possam ser utilizados na Brinquedoteca quando as atividades presenciais forem retomadas.

Apoiadores do MaternEJAr

Além da professora, a Brinquedoteca também conta com o apoio da Coletiva Feminista Manas, formada por estudantes do Câmpus que já promovia rodas de conversas, palestras e discussões sobre as demandas das mulheres estudantes. “Elas mobilizaram alunos e servidores para que tivéssemos esse apoio no Câmpus”, diz Elza.

O espaço conta com a participação de três alunas bolsistas que estão pesquisando e produzindo material audiovisual que serão utilizados quando as atividades presenciais forem retomadas.

“O projeto seria paralelamente uma ação de ensino para as alunas da EJA, voltado para orientações sobre a maternidade e os cuidados com os filhos, e também uma ação de Extensão para o atendimento das crianças filhas das alunas em sistema de brinquedoteca com monitoras”.

Segundo a diretora, a brinquedoteca foi equipada com materiais arrecadados e as doações do mobiliário foram feitas pela então vereadora Geli Sanches. Veja a seguir como ficou o espaço:

Comentários