Anápolis

Anápolis: Pais são detidos após acusação de maus-tratos contra os cinco filhos

Conforme o Conselho Tutelar, as crianças com idade entre 4 e 10 anos, após denuncia feita por vizinhos ficaram sob a responsabilidade da avó materna

diario da manha
Foto: Reprodução

Vítimas de maus- tratos pelos próprios pais, cinco crianças foram resgatadas pelo Conselho Tutelar, na quinta-feira (16), depois que vizinhos ouviram gritos e acionaram a polícia. Os episódios de violência eram constantes, no bairro Copacabana, em Anápolis, município distante 55 km da capital.

Os pais foram presos, de acordo com o órgão, e os quatro meninos e uma menina, com idades entre 4 e 10 anos, ficaram sob a guarda da avó materna.

Segundo o site G1, os nomes dos pais não foram divulgados. “Uma das crianças mais velha foi espancada pelo pai, conivente com a mãe. Foram chutes, mangueiras e golpes com vara”, detalhou a conselheira tutelar Margila Almeida.

Conforme a conselheira, esta não foi a primeira vez que os pais agrediam os filhos. Segundo relato das crianças, as agressões eram constantes e diárias.

“Uma criança nos relatou que a mãe sempre pede para eles fazerem o trabalho doméstico e quando eles não conseguiam realizar, apanhavam também”, assegurou.

A Secretaria Nacional de Defesa da Criança e do Adolescente registrou uma diminuição em outro índice, nas denúncias feitas pelo Disque 100, que caíram 18% durante a pandemia pelo coronavírus. Este canal é responsável por receber queixas de violência em todo o Brasil e encaminhar aos conselhos tutelares e autoridades competentes.

De acordo com a conselheira tutelar Margila Almeida, destacou que mesmo os dados apontando para a redução nas denúncias, as crianças continuam sofrendo violência durante o período de isolamento social, mas sem ter para quem relatar.

“Creio que esse dado diminuiu porque as crianças estão confinadas dentro de casa. Elas não estão indo para a escola nem para parques. Então muitas são agredidas por famíliares sem ter alguém para contar”, argumentou a conselheira.

Comentários