Anápolis

Doação de sangue é um ato de amor, declara Amilton Filho sobre Junho Vermelho

diario da manha

Em meio às ações do Junho Vermelho, o deputado estadual Amilton Filho (SDD) tem feito sua parte para incentivar os cidadãos a doarem sangue. Segundo ele, “doar sangue é um ato de amor que pode salvar vidas. Todos os dias, milhares de pessoas necessitam de doação para se manterem vivos. O mês de junho é uma oportunidade para a realização de uma boa ação, já que diversas atividades são realizadas em todo o País, em uma grande campanha de mobilização da sociedade”.

O próprio deputado dará o exemplo e doará sangue em uma unidade referência no município de Anápolis. “Precisamos nos mobilizar em apoio às pessoas que precisam de doação de sangue. Eu quero participar desse momento e com certeza incentivarei meus colegas deputados, amigos e familiares a fazerem o mesmo. Não podemos deixar o pior acontecer para tomarmos uma atitude. Estamos em tempos de pandemia, em que a saúde virou o foco de nossas ações”, ressalta ainda o deputado Amilton Filho.

Em Anápolis, o Instituto Onco Hematológico de Anápolis, sob a direção de Eli Rosa, é responsável pela coleta do material que é encaminhado para doação. Informações podem ser obtidas pelo telefone (62) 3327-0697 ou no endereço Travessa Washington de Carvalho nº 155, Centro. Eli Rosa participou, nessa quarta-feira, 10, do programa Amilton Filho, realizado na Rádio Manchester 93.3 FM da cidade, em que falou sobre os procedimentos para quem deseja doar sangue.

Demais localidades

A Hemorrede Pública de Goiás é o conjunto das unidades públicas em Goiás que atuam na área de sangue e hemoderivados, visando atender a demanda de sangue nos hospitais públicos e contratados pelo SUS em todo o estado. O grupo aderiu à campanha nacional Junho Vermelho, que tem como proposta conscientizar a população sobre a importância da doação de sangue.

A ação envolve as nove unidades da Hemorrede, em Goiânia e no interior que, mesmo durante a pandemia da covid-19, continuam funcionando normalmente para receber os doadores, ou seja, de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas.

Um reforço importante é a coleta externa da Unidade Móvel do Hemocentro, que desde o início da pandemia tem funcionado com cuidados redobrados, atendendo apenas 50% da sua capacidade. Além das ações em empresas e igrejas, a unidade também passou a realizar coletas em condomínios residenciais, garantindo segurança aos doadores que puderam salvar vidas sem sair de casa. Para fazer uma solicitação, basta ter a confirmação de 60 pessoas interessadas e fazer o pedido pelo e-mail: [email protected] ou pelo telefone (62) 3201-4101.

A Hemorrede Pública de Goiás adotou todos os critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde (MS) e a Secretaria de Estado da Saúde (SES) para segurança dos doadores em suas unidades. Foi adotada uma rotina de limpeza dos espaços e móveis, bastante criteriosa, implantada uma nova metodologia de triagem, além de treinamentos específicos de todos os servidores das unidades. O agendamento é feito pelo site agenda.hemocentro.org.br ou por telefone 0800 642 0457. É preciso usar máscara no Hemocentro, fazer a higienização das mãos na chegada e evitar trazer acompanhantes. Também é necessário respeitar os limites que delimitados entre as cadeiras para manter o distanciamento entre as pessoas dentro das unidades.

O MS orienta para que pessoas que tiveram contato com pacientes infectados ou com suspeita de covid-19 fiquem impedidas de doar sangue pelo prazo de 14 dias. Para quem foi considerado caso suspeito ou confirmado, o prazo é de 30 dias após a remissão dos sintomas. Além disso, todos os doadores passam por uma criteriosa triagem que verifica se o candidato está apto para fazer a doação de sangue.

Quem pode doar?

Os requisitos básicos para passar pela entrevista pré-doação de sangue são: estar saudável, ter peso acima de 50 kg, apresentar documento com foto válido em todo o território nacional e idade entre 16 e 60 anos, sendo que antes de completar 18 anos é necessária uma autorização dos pais ou responsáveis. A orientação é que doadores acima de 60 anos, fiquem em casa, visto que são pessoas do grupo de risco do novo coronavírus. Quem tomou a vacina da febre amarela deve aguardar 30 dias para fazer uma doação. Já para vacina contra gripe, o prazo é de 48 horas.

Comentários