Anápolis

Apreensão de bebidas pela Receita Federal devem ser transformadas em álcool em gel

Próximo de mais de 6 mil garrafas de vodka foram apreendidas pela Receita Federal e devem produzir cerca de 4 mil frascos de álcool em gel para serem doados a famílias carentes

diario da manha

A delegacia da Receita Federal em Anápolis, a 55 km de Goiânia, forneceu ao Instituto Federal de Goiás (IFG), mais de 6,5 mil garrafas de bebidas alcoólicas apreendidas. Com o projeto de que o produto seja convertido em álcool em gel e, seguidamente doados a famílias em situação de vulnerabilidade social, para serem usados na prevenção ao novo coronavírus.

Para o delegado da Receita Federal, Márcio Avito Ribeiro Faria, as bebidas foram apreendidas por serem consideradas abandonadas pelo proprietário e, por não comprovar se estavam aptas para o consumo. A carga foi presa em 2018 e seria destruída ao final da investigação.

Todo o material foi cedido para o IFG. De acordo com a diretora do campus de Anápolis, Elza Gabriela Godinho Miranda, dentro de uma semana, a instituição irá produzir em parceria com uma empresa de cosméticos de Anápolis, o álcool em gel, a partir da destilação das bebidas.

A possibilidade é que sejam fabricados cerca de 4 mil frascos de álcool em gel 70%. “Nós estamos desenvolvendo este projeto desde o início da pandemia. Ele consiste, basicamente em produzir o álcool em gel a partir de componentes alternativos, como é o caso da bebida alcoólica. A ação é articulada pelos professores de química, juntamente com o Grupo Bio Instinto”, declarou.

*Com informações do G1

Comentários