Anápolis

Jovem confessa que matou garota de programa devido ao tempo do encontro, em Anápolis

Suspeito disse que a faca estava com garota de programa e que tomou dela durante a discussão, mas versão não convence a polícia

diario da manha

A polícia prendeu na última quinta-feira (13/2) um jovem suspeito de matar a garota de programa Ludymila Rosalina, de 23 anos, em Anápolis, esfaqueada após um desentendimento entre eles sobre a duração do programa.

De acordo com a polícia o rapaz confessou o crime e afirmou que houve uma discussão entre ele e a vítima, pela duração do encontro e o pagamento pela relação sexual.

O suspeito foi preso em sua residência na última quinta-feira (13) e conforme o delegado Vander Coelho, o suspeito contratou o programa por meio de um site de encontros por R$ 250.

A garota de programa foi encontrada morta no dia 8 de dezembro de 2019, na casa onde fazia os programas. O corpo de Ludymila foi encontrado por outra colega. A moça informou que usou maconha na noite anterior e que não ouviu nenhuma discussão e nem viu o autor do crime.

Suspeito agrediu garota de programa antes de esfaqueá-la

O delegado afirmou que o rapaz confessou o crime durante depoimento e contou detalhes de como matou a jovem, e que antes de esfaqueá-la, ele a agrediu.

“Ele contou que durante a discussão deu um soco nela, e que para evitar que ela chamasse por socorro a estrangulou, primeiro com um mata-leão e seguida com as mãos. Ao ver ela desfalecida ele colocou uma toalha em seu pescoço e cravou uma faca no seu peito”, revela o delegado.

O rapaz afirmou que a faca estava com garota de programa, e que ele conseguiu desarmá-la durante a discussão, mas que a polícia não acredita ser verdadeira.

O caso é investigado pelo Grupo de Investigação de Anápolis (GIH), que aguarda o laudo para saber se Ludymila morreu estrangulada ou em virtude da facada.

*Com informações do G1

Comentários